Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Geografia

 

 

Território

Monteiro Lobato tem uma área de 332,74 Km², pertence ao Domínio do Planalto do Médio Vale do Paraíba, nas altitudes de 700 a 900 metros e ao Domínio do Planalto e Serra da Mantiqueira nas altitudes superiores a 900 metros.

A topografia é acidentada e está situada entre terrenos escarpados e montanhosos da Serra da Mantiqueira. As maiores altitudes aparecem ao norte do município na divisa com Santo Antônio do Pinhal e na divisa com Minas Gerais. As menores altitudes estão associadas ao sul do município e as várzeas dos rios Ferrão e Buquira.

O Pico mais alto do município é o Pico do Trabiju, pode-se observar também a Serra da Pedra Branca que margeia o município e faz divisa com Caçapava e outras cidades do Vale. No Bairro dos Souzas também é possível observar alguns picos e mirantes que fazem divisa com o Queixo d´Anta (São Francisco Xavier ) e o sul de Minas Gerais.

 

Fonte: Issa, 2003.

SMA, 2006.

 

Clima

O clima é subtropical mesotérmico, de inverno seco e verão ameno (Cwb), com temperatura média de 21ºC e umidade relativa superior a 70%, que engloba as superfícies mais altas do sul de Minas Gerais, da serra do Espinhaço, da Serra do Mar e da Mantiqueira.

 

Fonte: Issa, 2003.

SMA, 2006.

 

Temperatura e Precipitação

No município de Monteiro Lobato, os verões são chuvosos e os invernos secos, evidenciando o seu caráter subtropical. A temperatura média anual é de 20ºC. A temperatura máxima é de 34ºC e a mínima pode chegar a abaixo de zero.

A precipitação pluviométrica indica um total anual entre 1.750 e 2.000 mm. A média do mês mais chuvoso varia de 260 a 340 mm e a do mês menos chuvoso fica entre 20 e 50 mm.

A topografia local, caracterizada como Escarpa do Escudo Atlântico, favorece as precipitações, tendo em vista que atua no aumento da turbulência do ar, principalmente durante as passagens de correntes de ar, como as frentes polares. A área também fica a maior parte do ano, sob o domínio da massa tropical atlântica.

 

Fauna e Flora

A vegetação do município de Monteiro Lobato é abundante e rasteira. O clima local condiciona a presença da floresta subtropical perenifólia, com araucária, bem como a ocorrência de campos, “esses aspectos restringem a utilização agrícolas dos solos, sendo recomendado o incentivo à preservação ou plantio de florestas”.

 

A região constitui o habitat de rica fauna formada por diversos animais como veado campeiro, lobo guará, onça parda, jaguatirica, ouriço, esquilo, paca, inclusive primatas como: bugio, macaco prego e sauá.

A região é rica em aves, indo desde grandes aves de rapina como gaviões até pequenos pássaros como beija-flores e as saíras, também pode se observar a gralha azul, o tucano, o inhambu, o jacu, a seriema, entre outras espécies.

Em relação aos anfíbios e répteis é possível encontrar uma grande diversidade de espécies características da Mata Atlântica.

 

Fonte: Issa, 2003.

SMA, 2006.

 

Cobertura Vegetal Natural

A região de Monteiro Lobato faz parte dos domínios da Mata Atlântica, um dos biomas mais significativos em riqueza biológica do planeta. O município tem aproximadamente 32% de seu território coberto por floresta nativa e capoeira estando em 5º lugar no Vale do Pariaba, em porcetagem de vegetação por área total do município.

A formação vegetal que predomina é de Floresta Estacional Semidecídua caracterizada pela perda de parte das folhas (20 a 50%) nos períodos secos podendo ser dividida em floresta de terras baixas, submontana e montana. Na nossa região predominam as florestas semideciduais submontana e montana.

As famílias mais significativas são Myrtaceae (araçá, jabuticaba) Lauraceae (Canela preta, Canela sassafrás) Flacourtiaceae(Cafezinho do mato), Euphorbiaceae (Capixingui, Sangra d água), Moraceae (Figueira Branca, Figueira Mata pau), Myrsinaceae (Capororoca), dentre outras.

 

Fonte: Issa, 2003.

SMA, 2006.

 

Serras

Mantiqueira

Bocaina (São Benedito)

Trabiju

Matinada

Pedra Branca

Palmital

Queixo D’Antas